Victor Gomes

Victor Gomes - Poeira- O Sonho da Liberdade

Victor Gomes nasceu em 1956 no Casal do Paúl, Freguesia de Almoster no Concelho de Santarém. Filho de pessoas simples do campo não tinha fortuna pessoal que lhe propusesse outra vida que não fosse a agricultura. O seu percurso académico foi curto. Aos 10 anos de idade entrou no Liceu Nacional de Santarém mas, a falta de transportes obrigou-o a viver num quarto alugado, o que se veio a revelar catastrófico para os estudos. A falta de apoio familiar levou a que ele, que obtivera mais de 19 valores no exame de admissão, viesse a reprovar no segundo ano do Liceu. Aos 12 anos ingressou no comércio como marçano na Casa Gerardo onde ficou até aos 28 anos. Viveu intensamente, de forma autónoma, o período pré 25 de Abril e depois, com grande paixão, o chamado PREC. Foi sindicalista, militante revolucionário, cooperativista e sonhador!

Desde cedo se interessou pela leitura e pelas questões culturais. Abraçou o Radioamadorismo como um hobby cientifico onde adquiriu muito do conhecimento que lhe veio a ser importante na sua vida profissional. Aos 57 anos decidiu compilar, em forma de livro, umas estórias da sua  infância. Os amáveis comentários que recebeu dos leitores deram-lhe força para continuar a escrever e publicar aos 58 anos o segundo livro.

Poeira - Estórias de Vidas

Poeira - Estórias de Vidas - Poeira- O Sonho da Liberdade

Poeira - Estórias de Vidas foi o primeiro livro de Victor Gomes publicado em dezembro de 2014. Nele o autor descreve algumas vivencias e estórias da aldeia onde nasceu interligadas por uma estória de ficção. Neste conteúdo, autobiográfico, quis o autor dar valor às gentes simples do campo e das pedreiras, sem esquecer os que nessa época, com desprezo pela própria vida, lutavam pela liberdade.

"Pelo Cabeço do Moinho é rápido chegar a Almoster. Carlos já tinha ouvido falar daquele atalho mas só desta vez, depois da reunião do novo organismo, se afoitou a experimentar passar por lá. Facilmente galgou as centenas de metros que separam a fonte da Atalaia do cimo do Cabeço do Moinho. Parou a sua velha bicicleta, companheira de tantos quilómetros e deslumbrou-se com o por do sol. Um horizonte carregado dum laranja avermelhado continha no meio um sol enorme também ele alaranjado. Algumas nuvens, que antes deveriam ser brancas, propagavam o tom laranja muito acima do horizonte. Carlos ouvira já falar desta beleza de por do sol, observado a partir deste local ermo, mas só hoje conseguira realmente assistir a tão belo fenómeno."

 

Comprar com Paypal                   Envio à cobrança

Poeira - O Sonho da Liberdade

Poeira - O Sonho da Liberdade - Poeira- O Sonho da Liberdade

Neste segundo livro, Victor Gomes, fala-nos da sua adolescencia, na Cidade de Santarem, dos locais e pessoas com quem conviveu, das lutas dos trabalhadores Agricolas por melhores condições de vida, das organizações clandestinas que lutavam contra o regime. Os primeiros amores e desamores, as paixões da adolescência, o primeiro contacto com o Radioamadorismo e o desejo de conhecimento são aqui tratados sempre ligados por uma ficção que é a história principal.

 

"Três semanas de cheia no Tejo provocavam uma onda de miséria entre aqueles que já eram os mais pobres. Os homens e mulheres do campo estavam há muito tempo sem trabalho, vivendo do pouco que tinham amealhado, sem dádivas ou apoios e sem poder apanhar na horta uma couve que fosse. Os pescadores do tejo, nas Caneiras ou no Patacão, isolados nas suas casas de madeira pregadas em cima de estacas, estavam também impedidos de procurar no tejo o seu sustento. Era a isto que o Estado novo chamava uma bênção de Deus, coisa que os mais pobres e mais crentes não conseguiam compreender."

Comprar com paypal       Envio à cobrança 

Poeira- O Sonho da Liberdade

Poeira- O Sonho da Liberdade